31 de jul de 2010

Pensamentos aleatórios.

Eu sempre tive um problema com essa palavra, ela me perturba, eles me perturbam ao extremo. E, essa semana, eu tive a certeza de quanto isso é bom pra mim, porque são esses pensamentos perturbantes que me fazem criar minha personalidade(é a única coisa que eu busco hoje). Nessa trilha de auto-descobrimento eu vou encontrando a Juliana mulher, é tão doido tudo isso, que acho que as conclusões só ficam na minha mente mesmo. Só fica a única certeza de que tudo que eu trilhei até agora só me fez bem... Então fica aí, a letra e um vídeo de uma música do "Teatro Mágico" que mexe muito comigo. bjs

A Bailarina E O Soldado De Chumbo - O Teatro Mágico
"De repente toda mágica se acabou e na nossa casinha apertada
Tá faltando graça e tá sobrando espaço
To sobrando num sobrado sem ventilador
Vai dizer, que nossas preces não alcançaram o céu
Coração, que inda vem me perguntar o que conteceu
Contece seu rosto por acaso ainda tem o gosto meu
Com duas conchas nas mãos, vem vestida de ouro e poeira
Falando de um jeito maneiraDa lua, da estrela e de um certo mal
Que agora acompanha seu dia, e pra minha poesia é o ponto final
É o ponto em que recomeço, recanto e despeço da magia que balança o mundo
Bailarina, soldado de chumbo
Bailarina, soldado de chumbo
Beijo e dorBailarina, soldado de chumbo
Nossa casinha pequena parece vazia sem o teu balé
Sem teu café requentado soldado de chumbo não fica de pé
Nossa casinha vazia parece pequena sem o teu balé
Sem teu café requentado soldado de chumbo não fica de pé "

22 de jul de 2010

Inferno Astral

Eu sou meio boba, meio adolescente ainda, acho! Eu acredito numas besteiras (daquelas do tipo que se você ver uma hora repetida, tipo 22:22, alguém está pensando em você e imediatamente você deve fazer um pedido, ou em estrela cadente, essas coisas...) que nem meu irmão de 3 anos e meio de idade acredita mais. Sim, acho que errei acima, eu parei na pré-adolescência, para alguns assuntos. Mas, eu acredito mesmo, fazer o que? Já passei daquele estágio de ficar me escondendo numa redoma de vidro. E, uma das coisas que “afetam” minha vida (além da maldita e odiada TPM) é o Inferno Astral. Conhecem? Aqueles 30 dias antes do seu esperado(ou nem tanto assim!) aniversário. Incrível, como é sempre um fechamento de ciclo e só agora com 18 anos e 11 meses(não quero acreditar que cresci mesmo e daí?) eu entendo. São 30 dias de reflexão, pensamentos, sonhos esquisitíssimos, inquietudes, perturbações, mas o bom é que às 22:29 do dia 06/09 (sim, eu nasci no dia do sexo, mas isso é um outro post) o que estava obnubilado, se clareia, e entra o Paraíso Astral. É aquela velha história de avós, do ciclo que se fecha para um novo se abrir.