28 de jun de 2010

Desabafe.

Eu não me conformo como as pessoas não se respeitam, nem respeitam os outros. Eu fico irritadíssima, é difícil olhar para os outros sem conceitos pré-estabelecidos? E simplesmente, se propor a conhecê-lo? Deve ser muito difícil, eu já sofri muitos preconceitos nessa pequena jornada de 18 anos de vida, mas ultimamente, ando me incomodando, porque as pessoas nos julgam sem nos conhecer.
Sempre que eu saio com o meu irmãozinho eu levo broncas das senhorinhas porque eu supostamente “me perdi” muito cedo e agora tenho que “arcar com as conseqüências”. Caramba! Eu não posso levar meu irmãozinho no parquinho que já sou alvo desse tipo de acusação. É incrível, e se eu fosse a mãe dele? Mesmo que tivesse sido algo impensado e talvez no momento incerto eu não gostaria de que meu filho fosse tratado assim, do mesmo modo, como não gosto que meu irmão escuta essas coisas. Coitadinho, ele anda até achando que eu sou mãe dele...Eu sou a favor de enxergarmos as pessoas como pessoas e não como mães adolescentes, atrizes, atores, gays, lésbicas, loiras, morenos, bailarinos, músicos, engenheiro. E lembrem-se, o pior cego é aquele que não quer ver.