12 de abr de 2010

O texto que segue é ilógico e irracional para quem lê, é um bilhete, uma carta (andei pirando com um dos métodos que Stanislavski propôs e Eugênio Kusnet explicita em “Ator e Método) sem destinário, lógico para vocês, apenas para mim! Bom, eu meio que abandonei o blog pro falta de tempo, trarei o hábito de escrever mais para a minha vida! É isso, quando der eu tento postar algo sobre o projeto de Produção Cultural do Bolo, beijos!

Sinto coisas que as palavras me impedem de descrevê-las, desejo algo e almejo emoções que muitos acreditam serem inalcançáveis. Meu único conforto é saber que você está comigo, não importa as circunstâncias da sua vida, meus pensamentos e melhores sentimentos, serão, para todo o sempre de seu pertence. Algo muito maior nos juntará novamente. Perdão. Perdoe meu egoísmo, ansiedade e teimosia. Eu sei que hoje estamos longe um do outro por causa dessas minhas atitudes. Saiba que eu também me arrependo muito e, por favor? Não me abandone...

Um comentário: