24 de fev de 2010

Entrelace

Procure algo dentro de você que defina o Teatro... Não dá para definir a minha profissão em alguma palavra, sentimento ou emoção. Penso, penso, penso mais e ... entro num turbilhão de palavras.
Inventar uma palavra seria uma boa idéia. Seria, mas não é. Afinal, quem ousaria inventar palavras? Já existem muitas, logo, eu não me atrevo.
Reparo em todos aqueles que almejam ser (ou já são) atores. E, mesmo assim, nada. Talvez o nada ou o tudo definiria o Teatro. Mas, eu gostaria de algo que definisse a loucura que nos faz guiar por esse caminho.
Assim, encontrei minhas mãos. Sim, aquelas que me são úteis para escrever. Elas representam a igualdade que buscamos. O extermínio do preconceito.
O toque, a sensibilidade, as emoções entre os profissionais. Os laços, os entrelaços, as costuras que fundem os atores. Acorrentam, quebram, destroem tudo aquilo que é obstáculo, que puxa para o comum e distancia da nossa vontade.
Sonham, amam, realizam, constrói pontes entre a verdade e a mentira. Entre o mágico e o real, o homem e o príncipe, o ator e o humano. Pulsam vida, ou seja, TEATRAM.


Eu fiz esse texto pra minha aula de interpretação com o Guilherme Santana da faculdade, era baseado no "Dizem que..." do Peter Brooke, outro dia eu posto este, também fala sobre o Teatro. Além desse tem um outro que é uma historinha, quase uma ceninha pra se montar, postarei também! É isso gente... beeeijos!

Um comentário:

  1. Bastante sensitivo, assim como o texto abaixo... Apenas poderia explorar mais a questão dos sentimentos, me deu a sensação de que faltou algo.

    ResponderExcluir